Quem é o Nuno Guilherme?

Para percorrem este caminho ao meu lado tem primeiro que me conhecer.

Adoro viver e dou verdadeiramente valor a ter tido a sorte de habitar este lindo pontinho do Universo que é o Planeta Terra. Tento passar a vida a sorrir por mais mal que as coisas estejam, aprendi a ser tranquilo e paciente, muitos me consideram um amigão que esta lá para qualquer coisa, sou um otimista irregenerável, e acredito que posso/devo dar o meu contributo para criar um mundo e um Portugal melhor…tento fazer a minha parte através do meu “trabalho” social e mentoria a jovens.

Acredito que terei sucesso e luto arduamente e com toda a convicção por isso …como alguém disse “é necessário 20 anos para se ficar rico de um dia para o outro”…eu continuo à espera que cheguem os 20 anos mas não sei muito bem quando começaram, mas tenho um objectivo bem vincado de o ser até aos 40 anos, não um homem rico, mas um Rico Homem.

Sou um ainda pequeno empresário e empreendedor, não por visibilidade ou por necessidades materiais, mas porque continuo a achar que irá permitir ser um dos pilares de equilíbrio da minha família e dos meus mais próximos: filho, irmão, mãe, tia, avo, pai (apesar das nossas mossas ao longo da minha ainda curta vida) entre outros familiares e amigos que considero e consideram-me irmãos de coração.

Amo a natureza e o ar livre, adoro fazer BTT e DOWNHILL, permite-me estar próximo da natureza, adoro acampar…para mim as férias ideais seriam uma viagem pela Floresta Amazónica, uma viagem de bicicleta pela Ásia ou uma viagem de Mustang pelos USA.

Considero-me excelente amigo dos meus amigos, um companheiro, um romântico… Adoro cozinha, gosto de fazer pratos elaborados…uma espécie de gourmet caseiro que coloquei à prova na primeira edição do MasterChef Portugal.

Adoro trabalhar com música. Sou viciado em filmes e cinema….adoro gadgets , telemóveis e automóveis.. Aston Martim ooohh Aston Martim 🙂

Ao longo dos meus 31 anos de profanidade, fui muito feliz e infeliz, fui amado e amei, fui crente e fui ateu, fui solidário e fui egoísta, dei e tirei, trai e fui traído, menti e mentiram-me.

Durante mais de 11 anos fui escuteiro, tempos em que aprendi o que era ser solidário, benevolente e correcto para com os outros. Fui católico praticante, mas muitas situações fizeram desacreditar, considero-me actualmente agnóstico.

Fui militar paraquedista num total de 6 anos, caminho que iniciei voluntariamente e apenas 4 dias após fazer 17 anos e contra a vontade de algumas pessoas, mas era o meu caminho e esse só eu o poderia percorrer. Foi aqui que me tornei realmente homem, aprendi o significado da amizade, companheirismo, perseverança, esforço e dor…e de não deixar ninguém para trás.

Nos últimos 15 anos acredito que cresci pelo menos 30. Coloquei-me em situações de desespero, de fome e dificuldade…mas sinceramente muitos momentos também de extrema alegria.

Mas tal como aprendi nos paraquedistas “que nunca por vencidos nos conheçam”, lema que faz parte da minha vida desde então e que um dia ira para o livro que escreve desde os 19 anos com o titulo “Que Nunca por Vencido Me Conheçam”.

O meu filho Guilherme com agora 18 meses, tornou-se o centro da minha vida, o meu grande amor. Quando ele nasceu coloquei esta foto no facebook com este texto:

Capturar

“Três dias longos para mim e principalmente para a mãe e para o Gui…a ansiedade a tirar o sono, momentos de tristeza pela espera, de raiva pela falha nos serviços…de muita felicidade pelas boas noticias, de tranquilidade graças à enfermeira Cristina (a qual iremos agradecer para sempre). Quase no fim do 3º dia a Susana vai para a sala de partos fazer a cesariana e começaram os minutos de expectativa, de dores de estômago, de nervos, de tentar transparecer calma para quem nos esta a acompanhar…até que aparece a enfermeira e diz “já nasceu…esta tudo ótimo com o bebe e com a mãe”…o caminho até à sala de parto faz-se o mais rápido possível e naquele momento o coração parece que vai saltar pelo caminho, os receios de vermos algo menos bom passam pela mente…até que olhamos o nosso filho pela primeira vez e ai……..o coração para!! A mente deixa de pensar e apenas ficamos ali sem palavras, fascinados por aquele ser, ai sente-se o amor à primeira vista…por algum motivo, o Gui começou a chorar e falei-lhe “esta aqui o pai filho, esta tudo bem…não precisas de chorar” e ele ficou em silêncio a procurar o som, calei-me e voltou a chorar, recomecei a falar e mais uma vez fez-se silêncio…é ai que se entra na realidade e pensamos “bolas sou mesmo pai, é o meu filho…e ele conhece a minha voz”. A partir dai não existe qualquer controlo dos nossos sentimentos…tenta-se disfarçar a emoção…as lágrimas de alegria que caem sem qualquer controlo…as prioridades de uma vida mudam por completo naquele momento.”

Tudo o que faço tem um objectivo muito vincado de tornar o meu filho mais feliz, correcto, ético do que eu alguma vez fui, não fazendo com que ele percorra o caminho que eu quero, mas estar lá para quando ele tropeçar.

Tenho a perfeita noção de que é necessário aprimorar-me, aperfeiçoar-me, aceitar humildemente que estou longe de saber tudo e que faço parte de um organismo maior.

Pegando em algo que o papa Francisco disse muito recentemente: “O vosso trabalho deve desenvolver-se nestes três caminhos: o caminho da verdade, o caminho da bondade e o caminho da beleza. Mas verdades, bondades e belezas que sejam consistentes, que venham de dentro, que sejam humanas.”

Como costumo dizer, o meu sucesso vai-se medindo pela quantidade de pessoas de qualidade, talento e carácter que consigo levar comigo e claro o suficiente para ter uma vida sem preocupações financeiras.

Seja bem vindo. Abraços! .’.

WhatsApp chat